Sapatilhas nacionais Glory, Pirouette, New York X Gaynor – comparações e meu ponto de vista!

Há cerca de dois meses eu recebi de uma amigo representante de sapatilhas de pontas a nova sapatilha Glory (https://glorydance.com.br/) para conhecer e experimentar, com a promessa que ela era uma alternativa nacional à sapatilha que eu uso Gaynor Minden (https://dancer.com/).

Antes mesmo de recebe-la entrei no site e busquei por informações: valores, onde era produzida, qual a empresa responsável pela produção, pela venda etc. A primeira coisa que me impressionou bastante foi o valor do custo final para o consumidor. No site o valor proposto é de R$699,00 (após eu selecionar meu tamanho e por no carrinho).

Figura mostra tamanho e valor da sapatilha selecionada.
Foto do tamanho selecionado e valor de R$699,00 da sapatilha Glory.

Esse preço já me assustou consideravelmente, uma vez que aqui no Brasil eu compro a Gaynor por R$650,00 à vista na loja Evolution Pirouette. Então entrei no site da Gaynor e fiz minha simulação de compra, mas nem é necessário, pois todos os valores da loja estão disponíveis sem que você você precise simular sua compra.

Foto do tamanho selecionado e valor de $139.99 da sapatilha Gaynor Minden.

Eu uso Gaynor pelo menos nos últimos 15 anos (parei durante dois anos, nos quais eu fui embaixadora da Grishko), e acreditem: o valor não aumentou muito. Lembro que há década atrás eu comprava direto pelo site da Gaynor por $120,00.

Obvio que se a conta para precificar a Glory foi a conversão do dollar em real (hoje dia 18.08.2021 o dollar está R$5,29), realmente a Glory seria mais em conta do que trazer uma Gaynor. Principalmente porque aqui no Brasil, inclusive no maior distribuidor de Gaynor, você encontra a sapatilha por R$1.289,00! Sim você leu corretamente. Hum mil duzentos e oitenta e nove reais. E eu compro ela aqui em São Paulo por R$650,00 reais.

Ou seja a precificação da sapatilha para mim já me diz muito sobre coerência: estamos realmente investindo na tecnologia para garantir ao estudante e bailarino brasileiro uma sapatilha de maior qualidade ou estamos buscando lucro em cima de uma cópia? Para eu tirar por vez essa dúvida, esperei a sapatilha chegar para tirar minhas conclusões sobre qualidade e o real custo benefício.

Enquanto isso, resolvi colocar em análise também as outras sapatilhas nacionais que nasceram na tentativa de concorrer com a Gaynor: Pirouette da Evidence Ballet e New York da Capézio Brasil. E uma outra sapatilha da Só Dança que vem tentando desenvolver uma nova tecnologia que saia da produção tradicional (compensado e papel machê) buscando uma maior durabilidade e mais conforto para a estudante e/ou bailarina, as então hoje Joy e Alegria (sim, não me conformo com o nome de uma ser a tradução da outra, mas não pediram minha opinião – rs), a antiga Electra.

No video que acompanha este texto, eu mostro, falo, experimento as sapatilhas, e dou meu parecer técnico como bailarina, como professora, e acima de tudo como consumidora! O video foi produzido e editado pela minha sócia a Vivian Pereira.

Mas vocês querem saber o que eu achei da Glory, certo? (só vai saber quem leu até aqui!)

Bom… eu ganhei ela, não comprei. Eu achei ela muito frágil no material, cede muito rapidamente na caixa (box), material de qualidade baixa. Ela chegou ainda cheirando cola de sapateiro, deve ter sido feita de acordo com os dados que passei, então não sei se a pronta entrega existe. A cola cedeu e enrolou o reforço interno do box enquanto eu experimentava para o vídeo. Como cedeu muito rapidamente meu pé afundou e apertou muito. Veja bem, eles disseram que a numeração era idêntica à Gaynor, então como isso não acontece com as minhas Gaynor, ponto negativo para a Glory. E acima de tudo gente, parece que você poderia ter comprado uma “Ferrari”mas preferiu comprar a cópia, imitação, e pagou até mais caro por isso. Como eu não paguei agradeço imensamente o presente. Mas não compraria, e não recomendaria para minhas alunas ou a quem me perguntasse. A não ser que o valor realmente fosse acessível, por exemplo: R$300,00 no máximo.

Agora vou por uma breve resenha das demais nacionais e seus valores:

New York” da Capézio Brasil – a sapatilha de menor custo do mercado e tecnologia diferente da tradicional. Ela vem pre-arqueada, apenas um grau de dureza do solado e também apenas uma altura de gáspea (muito alta, inclusive quando ela foi criada a gáspea era baixa demais e houve muita reclamação, pelo jeito não pensaram em um meio termo!). Para mim o solado é muito duro, e me machuca tentar fazer meia ponta nela. Tenho aluna que usa e gosta. Mas a maioria que experimentou não gostou. O valor dela na loja é de R$259,00 para o consumidor no varejo e encontrei em breve busca no google por até R$189,00. Ou seja, pelo menos o valor não é tão absurdo. (Vale lembrar que a Capézio do BRasil não tem nada a ver com a Capézio intenacional, ok).

Imagem oficial da sapatilha modelo “New York” Capézio Brasil

Pirouette” da Evolution – O valor dela também não é tão alto mas já passa dos R$300,00. O grande problema da “Pirouette” é a espessura da sola. mesmo a considerada por eles mais macia, 2mm é MUITO alta, dando muita instabilidade na sola do pé e na pisada, e tornando o trabalho de meia ponta muito difícil, e por vezes “puxando”o calcanhar para trás. Quem provou entre a New York e ela, preferiu ela, lembrando que ambas minhas alunas que provaram usam uma sapatilha de modelo tradicional super reforçada.

Foto da sapatilha “Pirouette” da Evidence Ballet

“Joy e Alegria” da Só Dança – Os novos lançamento da Só Dança são derivados do aprimoramento da “Electra”, uma sapatilha que chegou causando alvoroço no Festival de Joinville em 2019 por se comparar à Gaynor e foi muito rejeitada. Eu mesma fui convidada da Só Dança para levar minha alunas para fazer o fitting (logo no início de 2020) e dar minha opinião técnica. E claro a Electra tinha sérios problemas inclusive estruturais. Então ao longo desse tempo todos eles estudaram a tecnologia e fugiram do “vamos imitar”. Um pouco mais de um ano e meio da minha electra chegaram Joy e Alegria, a um valor alto para o consumidor final, mas com a possibilidade de uma experiencia diferente da experimentada na Gaynor. O custo é alto, mais de R$700,00. Mas você pode escolher a dureza do solado (que ainda é alto por conta da tecnologia que desenvolveram e do material utilizado), dando mais maciez ou mais dureza. Joy tem a gáspea mais alta que Alegria. Eu provei a “Alegria”sem shank (o solado que confere o grau de dureza), e gostei muito, e sim, quando eu compro, sempre compro a mais macia. Vamos ver se eu vou ganhar para poder falar mais a respeito!

Modelos Joy (esq) e Alegria (gáspea mais baixa – dir) da Só Dança

Neste vídeo abaixo, eu conto em detalhes e mostro cada um desses modelos!

Assista o vídeo e me conta!

Bom espero que vocês tenham gostado do conteúdo deste post, e se tiverem perguntas não hesitem em faze-las, sabendo eu digo, não sabendo eu estudo, e quem sabe vem mais conteúdo sobre sapatilhas de pontas?

beijos, Karen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.